BABILÔNIA

ܟ  Introdução

   Iniciou sua era de império sob o amorita  Hamurabi, por volta de 1730 a.C., e manteve-se assim por pouco mais de mil anos. Hamurabi foi o primeiro rei conhecido a codificar leis, utilizando no caso, a escrita cuneiforme, escrevendo suas leis em tábuas de barro cozido, o que preservou muitos destes textos até ao presente.

   Hamurabi aliando os feitos militares a um profundo respeito pela tradição sumeriana, considerava- se como o “pastor preferido” do deus –Sol Shamash, cuja missão era “fazer reinar a justiça sobre a terra”. Durante este reinado e os que se seguiram, a Babilônia tornou-se o centro cultural da Suméria e a cidade manteria o seu prestígio por mais de um milênio, mesmo depois de perdida a hegemonia política.

  • Arte Babilônica

   A mais notável realização de  Hamurabi foi o seu código, justamente famoso como a primeira redução unificada de um corpo de leis, de concepção espantosamente racional e humana.

Descrição da Imagem

Parte superior da estela do código de Hamurabi, c. 1760 a.c. Diorite, alt. da estela 2,13 m; alt. do baixo -relevo 0,71 m. Louvre, Paris.

   Está gravado numa grande estela de diorite em cujo topo figura do rei perante o deus- Sol, de braço direito erguido, num gesto de quem fala, como se estivesse apresentando a sua obra de codificação ao divino soberano. O relevo é tão acentuado que as duas figuras chegam a dar a impressão de estátuas cortadas ao meio, quando as comparamos com o tratamento pictórico da estela de Naram – sin.

  • Intenção Artística

O escultor pode assim reproduzir os olhos em alto relevo, de modo que Hamurabi e Shamash se encaram tão diretamente e com tal intensidade como em nenhuma outra representação deste gênero. Fazem –nos lembrar  as estátuas de Tell Asmar, cujos olhos enormes revelam a mesma tentativa de estabelecer relação entre o homem e o deus.

Anúncios