ܟInício

                                                                   Mapa da Mesopotâmia, Fonte: Internet.

1. MESOPOTÂMIA: Introdução Histórico Temporal

  • CONTEXTUALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

      A Mesopotâmia, como a própria tradução do nome indica, era uma região situada entre dois rios, nomeadamente o rio Eufrates e o rio Tigre. A capital da Mesopotâmia era a Babilônia,  Por se encontrar no meio de dois rios, o seu solo era fértil proporcionando condições ideais para o desenvolvimento da agricultura. A sua localização também proporcionava as atividades de pesca e da pecuária. Desta forma o povo vivia essencialmente do cultivo, criação de gado, pesca e comercialização de bens.

   2. OS  VÁRIOS POVOS

      A Mesopotâmia era governada através de várias aldeias, que à medida do seu crescimento se tornaram cidades-estado. Sendo uma terra de solo produtivo, encontrava-se bastante desenvolvida ao nível da agricultura e comércio, o que se traduzia em toda a sua atividade financeira. Conseqüentemente, esta região produtiva foi alvo de cobiça ao longo dos milênios por diversos povos. Isso deu origem a numerosas conquistas, a medida que as várias ocupações estavam  realizando, a cultura do povo, em vez de dizimada e oprimida, era salvaguardada e acolhida como uma riqueza, pelos novos habitantes. Uma das realidades que mais sustenta esta percepção é o fato de todos esses povos, apesar de cada um ter o seu dialeto próprio, terem partilhado da mesma escrita. Esta escrita denominou-se cuneiforme devido a ser realizada em placas de barro, sendo por Isso necessária a utilização de estiletes, que tinham o formato de cunha. A conservação de uma única escrita ao longo de tantas conquistas evidencia a unidade cultural. Assim  alguns dos povos que  ocuparam a Mesopotâmia, podemos destacar:

  • SUMÉRIOS
  • ACADIANOS
  • BABILÔNIA
  • ASSÍRIA
  • NINÍVE

  3. VIDA SOCIAL

     A figura do rei indica o representante do deus na terra, havia os sacerdotes que cuidavam dos rituais e cerimônias dos templos, predominância de homens livres e  escravos que tinham alguns direitos definidos em leis, como também artistas, artesãos, escribas entre outros.

   4ECONOMIA

     O trabalho do controle das cheias do Tigre e Eufrates e de construção de sistemas de irrigação era fundamental para a sobrevivência das populações da região e gerando essa necessidade de uma organização coletiva Todo este esforço coletivo para o abastecimento de água visava ao desenvolvimento da agricultura (cevada, trigo, legumes, árvores frutíferas),principal atividade econômica da região. A cevada e metais como a prata e o cobre eram muito utilizados como padrão de valor nas trocas comerciais. Na importação de mercadorias, o pagamento podia ser efetuado com lingotes de metal.

  5. POLÍTICA

   Para realizar todas as tarefas, exigiu esforços de todos e com o tempo sentiu-se a necessidade de um poder centralizado que dirigisse essa sociedade. Desse processo surgiu o Estado. Que  justificava-se inicialmente porque um governo centralizado poderia coordenar melhor o trabalho da população na construção de grandes obras de interesses comum. O controle político era exercido por uma elite que obrigatoriamente também era o chefe religioso (patesi) e responsável pelo templo (zigurate) o chefe do Estado era visto como um dos representantes dos deuses na Terra.

    Ele mantinha um grupo de sacerdotes para ajudá-lo a administrar as cidades. Estabeleceu assim uma íntima relação, muito presente e forte nesse período da história entre o poder político e o religioso; um não existia sem o outro. As atividades administrativas das cidades (arrecadação de impostos e obras públicas), Era muito instável o quadro político na Mesopotâmia, em razão dos confrontos, disputas entre os povos e as cidades da região. Por ser área muito fértil no meio de um deserto, atraia invasores nômades à região.

  6. RELIGIÃO

  A Mesopotâmia vivia no presente, olhava com indiferença seu destino após a morte. Mas observamos inscrições de poemas tristes, demonstrando dor e angústia em relação á morte,  porém não há uma preocupação de vida além- túmulo.

Fonte: Monografias e Wikipédia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: